Transporte de Cargas Perigosas

transporte de cargas perigosas: Se livre de complicações

Para o transporte de cargas perigosas ser livre de complicações, você precisa saber que existem órgãos governamentais que fiscalizam esse tipo de operação.

Fiscalização como precaução 

Transporte de Cargas Perigosas - Guia do Transporte
Como transportar Cargas Perigosas – Guia do Transporte

Tudo isso é para a nossa própria proteção: para proteger as pessoas e o meio ambiente de possíveis acidentes que podem acontecer se esses critérios não forem respeitados e seguidos à risca.

Algumas normas são inclusive estabelecidas pela própria ONU na portaria nº 204/97 do Ministério dos Transportes. Se as empresas de transporte tanto rodoviário, quanto aéreo ou portuário não seguirem as regulamentações, não estarão autorizadas a fazer o transporte de cargas perigosas e isso significa que estarão operando de forma ilícita.

Muitos agentes de fiscalização têm a responsabilidade de verificar se as cargas estão sendo transportadas com segurança e estão livres de irregularidades.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e o Instituto Nacional de Metrologia e Tecnologia (INMETRO) são órgãos responsáveis por emitir certificados de autorização no transporte de cargas perigosas.

Saiba que a Polícia Rodoviária Federal atua fortemente o ano todo para identificar infrações e prevenir possíveis acidentes nas rodovias. 

No transporte aéreo a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) tem a mesma função de fiscalização, e a ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) estabelece padrões e normas de caráter marítimo.

Os principais fatores de fiscalização dos transportadores são: informações no documento fiscal, ficha de emergência e envelope, certificado de inspeção de produtos perigosos, curso MOPP, painéis de segurança e rótulo de risco e equipamento de proteção individual e emergência.

Guia do Transporte: Cadastre sua Transportadora

Se você está precisando de cotação de frete para atender mais clientes em sua transportadora, acesse nosso portal Guia do Transporte e receba muitas cotações por dia diretamente no seu e-mail.

Transporte de Cargas Perigosas - Guia do Transporte
Transporte de Cargas Perigosas – Guia do Transporte

Acesse nosso site, lá temos diversas transportadoras confiáveis, confira.

Se você não se atentar a esses 5 pontos ao transportar cargas perigosas, com certeza vai se arrepender depois.

Transporte de cargas perigosas: atenção aos riscos 

Como transportar Cargas Perigosas - Guia do Transporte
Como transportar Cargas Perigosas – Guia do Transporte

Se você vai transportar cargas perigosas, você de fato precisa se atentar a vários detalhes muito importantes da sua operação. 

Tanto devido aos acidentes que podem ocorrer, quanto pelas dores de cabeça logísticas que podem simplesmente parar o seu transporte.

Dessa forma, você evitará imprevistos e terá todas as suas entregas bem sucedidas, independente do tipo de carga que estiver trabalhando.

Qualquer empresa qualificada para transportar esse tipo de carga precisa obrigatoriamente atender a alguns pré-requisitos, e você entenderá agora como identificar essas empresas.

Primeiro de tudo, planejamento para o transporte de cargas perigosas:

verifique se a transportadora faz um planejamento preciso e se faz estudos de viabilidade. 

Planejamento no transporte de cargas perigosas - Guia do Transporte
Planejamento no transporte de cargas perigosas – Guia do Transporte

Certifique-se de que a empresa se propõe a estudar as particularidades do material e a entender o que o torna uma carga perigosa e a que tipo de perigos os profissionais podem ser expostos durante o transporte. 

Segundo, profissionais qualificados para o transporte de cargas perigosas:

confira se a transportadora conta com profissionais qualificados para esse tipo de operação. 

Profissionais qualificados para o transporte de cargas perigosas - Guia do Transporte
Profissionais qualificados para o transporte de cargas perigosas – Guia do Transporte

No caso de transporte rodoviário, por exemplo, o motorista deve instruir os demais profissionais sobre a forma correta de posicionar a mercadoria no caminhão.

Além disso, todo o pessoal deve estar devidamente treinado para saber exatamente como agir em caso de emergências com a carga.

Terceiro, observe se a transportadora trabalha com as melhores práticas:

Veja se a transportadora trabalha com as melhores práticas de transporte e embalagem para esse tipo de carga.

Melhores práticas para o transporte de cargas perigosas - Guia do Transporte
Melhores práticas para o transporte de cargas perigosas – Guia do Transporte

Com um planejamento adequado, a empresa poderá coletar todas as informações necessárias sobre a carga e suas particularidades. Isso permitirá que sua equipe estruture a operação com base nas rotas, meios de transporte e acondicionamento ideais para transportar a carga perigosa.

Lembre-se que a legislação exige dos veículos que transportam cargas perigosas um conjunto de equipamentos de emergência de acordo com o produto transportado. Além disso, é fundamental acomodar a carga de forma adequada para garantir sua segurança durante o transporte.

Quarto, verifique se a transportadora possui a documentação necessária:

veja também se a transportadora exige documentação e possui as certificações necessárias.

Documentação para o transporte de cargas perigosas - Guia do Transporte
Documentação para o transporte de cargas perigosas – Guia do Transporte

Cada país tem seus próprios requisitos de regulamentação e documentação para o transporte de mercadorias perigosas. 

No Brasil precisamos nos atentar às normas das agências nacionais ANTT, ANAC, ANTAQ e de órgãos como o IBAMA e a Polícia Federal.

Os documentos exigidos são: 

  • FISPQ (Ficha de Informação de Segurança de Produtos Químicos);
  • RADAR (Licença emitida pela Receita Federal do Brasil que permite que uma empresa importe e exporte mercadorias no Brasil);
  • CIPP (Certificado de Inspeção de Transporte de Mercadorias Perigosas);
  • CIV (Certificado de Inspeção de Veículos) – ambos fornecidos pela organização do Inmetro.

Também é necessária a emissão de uma fatura que deverá conter informações do produto, ficha de emergência, declaração do remetente na embalagem e envelope de transporte emitido pelo fornecedor.

Quinto e último, mas não menos importante quando falamos do transporte de cargas perigosas:

Investigue se a transportadora tem uma estratégia de gestão de riscos.

Mesmo seguindo todos os passos acima, sempre há a chance de um imprevisto… e com toda a certeza, você não vai querer ter graves prejuízos por causa de um problema com transporte de cargas perigosas. 

Por isso, é importante que a empresa conheça todos os possíveis danos que uma operação como essa pode causar se algo der errado. 

Esse conhecimento permitirá que a empresa crie estratégias para lidar efetivamente com essa situação de forma que cause danos mínimos a todos os envolvidos no transporte e claro, a você

Nossa empresa está preparada para esse tipo de transporte e atendemos todos os pré-requisitos citados..

As 9 classes de cargas perigosas para você se atentar e evitar acidentes!

Entenda a classificação IMO

A IMO (Organização Marítima Internacional) é um organismo técnico intergovernamental da ONU. A fim de garantir a segurança do transporte e das pessoas envolvidas no manuseio de cargas perigosas, a IMO instituiu e classificou essas cargas para estabelecer os níveis de risco.

9 classes de cargas perigosas - Guia do Transporte
9 classes de cargas perigosas – Guia do Transporte

Essa classificação facilita com que, tanto os transportadores, quanto os embarcadores, saibam exatamente quais tipos de cuidados e precauções devem ter para assegurar um transporte eficaz daquela carga. Abaixo, você pode conferir as categorias de classificação de Carga Perigosa, estabelecidas pelo IMO:

  • Classe 1 – Explosivos em Geral
  • Classe 2 – Gases comprimidos liquefeitos, ou dissolvidos sob pressão
  • Classe 3 – Líquidos inflamáveis
  • Classe 4 – Sólidos inflamáveis, substâncias sujeitas à combustão espontânea que, em contato com a água, emitem gases inflamáveis
  • Classe 5 – Substâncias oxidantes e peróxidos orgânicos
  • Classe 6 – Substâncias venenosas (tóxicas), substâncias infectantes
  • Classe 7 – Materiais Radioativos
  • Classe 8 – Substâncias Corrosivas
  • Classe 9 – Substâncias perigosas diversas

Agora você pode trabalhar com cargas perigosas sem enlouquecer com todos os riscos e sem problemas logísticos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.